menu

Jan 17, 2015

Resenha – Extraordinário





Autora: R.J. Palacio
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Número de páginas: 320


Sinto saudades de ser um bebê e de não saber das coisas”






Confesso que o livro é totalmente diferente do que eu pensei.  Não é meu tipo de leitura favorita, na verdade nunca leio livros assim, mas desde que vi este livro pela primeira vez, eu fiquei com uma imensa vontade de ler e foi o que fiz.
August (Auggie) Pullman é um garoto de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética, uma deformidade facial, devido isto o garoto já passou por uma serie de cirurgias e não frequentava a escola, estudava em casa e sua mãe era sua professora, mas através de uma conversa que escutou de seus pais, ele descobre que vai começar a frequentar a escola, sabemos que não é fácil ser novato, principalmente para alguém como Auggie, que comenta no livro que geralmente nos parquinhos algumas crianças olhavam para ele de forma estranha e comentavam também. Definitivamente sua vida mudaria muito.
Logo no inicio da leitura eu me entrosei bastante com o livro, a forma como ela é narrada por Auggie nos faz pensar que ele realmente está conversando ao nosso lado, os detalhes de sua vida e seu dia a dia, antes da escola. Consegui sentir as emoções do garoto, o que me fez pensar que isso poderia acontecer no meu meio de convivência.
Auggie nos passa bastante força, como se já estivesse acostumado com os olhares, mas algumas coisas ruins acontecem no decorrer do livro, nos fazendo ver que ele não é tão forte assim, alias ninguém é forte o suficiente para nunca se machucar com as palavras alheias sobre nós, ainda mais quando essas vêm de alguém que pensamos que é nosso amigo, como ocorreu com Auggie.  
Ao longo da estória podemos conhecer como algumas pessoas que se relacionam com Auggie o veem também, como sua irmã Via (Olivia), o namorado dela Justin, seu colega da escola Jack, sua amiga Summer, que também a conheceu na escola e ela é extremamente adorável, e uma amiga de sua irmã chamada Miranda, que apronta algumas coisinhas.
Isso me chamou atenção, o modo de narração vai mudando de acordo com as pessoas, a autora conserva seus próprios vocabulários, e as visões sobre o garoto mudam até pelo fato de eles terem idades e mentalidades diferentes, o que me fez pensar que eu estava numa roda de conversa com aqueles personagens.
O livro é realmente emocionante, não era o que eu esperava, mas superou minhas expectativas, o modo como o livro termina como mostra a evolução do protagonista, as partes do livro que mais gostei foram as narradas pelo Auggie.
Engraçado é que da metade para o fim do livro eu nem fiquei mais imaginando o rosto do garoto, ou algo do tipo. Foi como se eu houvesse me acostumado ou aceitado o Auggie do jeitinho que ele é, pois ele é extraordinariamente encantador. Em alguns momentos da leitura me deu raiva de alguns personagens pelo modo de como o preconceito é tratado no livro, não entedia como poderia existir isso entre crianças. E Auggie inocente ou para se sentir melhor, não sei, sempre dizia que eles não faziam por mal, eram crianças, não sabiam o que faziam.
O livro me abriu os olhos para algumas situações que podemos passar na nossa própria rotina, julgar pessoas sem as conhecer, não sou de fazer isso, mas o livro me fez acreditar mais ainda que todos nós somos iguais.


15 comments:

  1. Amei esse livro, é maravilhoso Auggie é incrível, mas minha narração favorita foi a da irmã dele. Ela conseguiu me arrancar lágrimas!

    http://celestecapitu.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
  2. Oi Gisele!

    Adorei sua resenha, eu já tinha vontade de ler esse livro, sua resenha só aguçou ainda mais a minha curiosidade.

    Estou ansioso para conhecer a história de Auggie por trás das páginas! *-*

    Abs,
    Jhonn.

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br

    ReplyDelete
  3. Esse é o livro mais fofo que li rsrs
    É um dos meus preferidos, quero ler o novo que saiu, sobre o colega de Auggie :D
    Abraços!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu também estou afim de ler este novo :3

      Delete
  4. Tenho basicamente a mesma sensação que você: Não é meu tipo de leitura, mas o livro me conquistou, seja pelo enredo, pelos personagens, ou pela forma que ele foi escrito/tratado. Muito bom e realmente nos faz refletir. Parabéns, sua resenha ficou top! ;)

    http://cantinadolivro.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ai obrigada! Eu adoro o seu blog cara :3

      Delete
  5. Tenho muita vontade de ler, mas o ser humano consegue ser tão cruel as vezes que não sei se eu seria tão forte para continuar sem ficar com raiva. Auggie parece ser uma criança muito fofa.
    Letras & Versos

    ReplyDelete
  6. Amei esse livro, você não tem noção! A parte que me deu vontade de entrar no livro e socar a cara de um personagem, foi na parte do namorado da Via, meu Deus que cara mala!
    blogh-books.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Foi bem isso mesmo que aconteceu cmg, também na parte da Miranda

      Delete
  7. Ainda não li esse livro, mas já me disseram que ele é ótimo, que ele dá uma verdadeira lição de vida. http://cantinhodacarolll.blogspot.com/

    ReplyDelete
  8. Oi, Gisele! Sou apaixonada por esse livro <3 O Auggie é um amor, né? Também gosto muito dos preceitos do Sr. Browne e fiquei muito interessada no novo livro que saiu com diversos preceitos (365 Dias Extraordinários).
    Beijos,
    Ayanna
    leitorespossessivos.com.br

    ReplyDelete
  9. Achei esse livro muito bom mesmo, principalmente na questão humana. No fato de August ser apesar dos problemas ser uma criança comum que não ser aceita por pena e sim por suas qualidades. Esse livro abriu meus olhos com relação as crianças que são deficientes, antes de tudo perceber que são dignos de amor e solidariedade. bjo GI

    ReplyDelete